FUVEST 2021 – FUVEST reforça medidas de segurança sanitária para realização do Concurso Vestibular 2021

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Atenta às alterações nos números de infectados pela pandemia de COVID19 e à periculosidade do vírus SARS-CoV-2 para a saúde humana, a FUVEST montou um conjunto de medidas de proteção individual e coletiva, de acordo com as determinações sanitárias e legais, visando à prevenção da contaminação por candidato e colaboradores para o Concurso Vestibular 2021. “Por causa do alto número de candidatos em todo o Estado de São Paulo, mais de 130 mil, o Concurso Vestibular 2021 tem a característica de ser presencial. Para que sua realização seja segura tanto para candidatos quanto para colaboradores, a FUVEST investiu no que há de mais científico em termos de protocolo, respeitando-se as normativas das autoridades internacionais de saúde e as determinações do Governo do Estado de São Paulo. Desta forma, mantemos o compromisso da realização de um vestibular seguro para todos”, afirma Belmira Bueno, diretora executiva da FUVEST.

O protocolo de segurança sanitária contém uma série de medidas a serem aplicadas em todo o processo do vestibular, desde a preparação do material de prova até a aplicação do exame. O material foi coordenado por Dr. Matheus Torsani, Médico Assessor da FUVEST que reuniu medidas sanitárias baseadas em protocolos, boas práticas e artigos científicos internacionais e, em conjunto com a equipe da FUVEST, adaptou-os à realidade do vestibular deste ano.

“A prova da FUVEST será realizada em ambiente seguro para todos os candidatos e colaboradores. Montamos um documento com inúmeras medidas práticas que serão aplicadas desde o manuseio dos pacotes e caixas contendo as provas até a entrega dos exames pelos estudantes. O fluxo do processo foi minuciosamente desenhado com base em artigos científicos e nos protocolos internacionais mais eficazes para que os principais riscos de contaminação estejam previstos e possam ser mitigados antes mesmo de serem reais”, afirma Dr. Torsani.  Para garantir a adequada implementação dessas medidas, a FUVEST contará com a presença de uma equipe técnica para consultoria em saúde em todas as etapas do exame.

O protocolo prevê a exigência do uso de máscaras e recomenda que os candidatos levem ao menos uma máscara adicional. Serão fornecidos saquinhos (de papel) para que o candidato possa guardar a máscara usada com segurança. Ao entrar na sala para fazer a prova, os candidatos terão à disposição sobre cada mesa de realização de prova um saché contendo lenço umedecido com álcool 70% para garantir a desinfecção da carteira por eles próprios, para além da limpeza realizada previamente à realização do exame. Além disso, todos os coordenadores e fiscais de aplicação da prova usarão equipamentos de proteção individual (EPIs), incluindo máscara, luvas e face shield.

O conjunto de medidas inclui ainda a disponibilização de álcool gel 70% tanto nas salas quanto nos banheiros dos locais de prova, além do distanciamento social com manutenção de afastamento seguro de 1,5 m entre as carteiras. A FUVEST selecionou ainda um maior número de locais de prova, com um total de candidatos por sala de no máximo 50% da ocupação adotada em anos anteriores. Essa medida garante que a ocupação das salas de prova seja inferior a 40% da capacidade máxima da sala, uma vez que a ocupação normal para o vestibular da FUVEST tem sido de, aproximadamente, 80% da capacidade máxima das salas. Com isso, atende-se ao estipulado na fase Amarela do Plano São Paulo.

Ainda, portas e janelas deverão permanecer permanentemente abertas e aparelhos de ar-condicionado, desligados. O horário de abertura dos portões e a circulação nas escolas estão sendo adaptados de modo a se evitarem aglomerações na entrada e dentro de cada prédio de aplicação das provas. Assim, os portões serão abertos às 12h.

Quanto à alimentação, será permitido o consumo somente de líquidos dentro de sala. Já o consumo de alimentos deverá ser feito fora de sala, em local apropriado indicado pelos fiscais.

Caso um candidato tenha a confirmação de COVID19 ou tenha tido contato próximo com pessoas com caso confirmado, o candidato deve procurar o serviço de saúde e não comparecer ao local de prova na data do exame.

Principais medidas

Antes do exame:

– Cuidados da equipe de preparo de material de aplicação de impressão das provas para não haver contaminação;

– Aumento expressivo do número de locais de prova de forma a garantir ocupação máxima de 40% das salas, conforme preconizado pelo Plano São Paulo – Fase Amarela.

Durante o exame:

– Uso obrigatório de máscara. Candidato deve levar máscara extra e receberá saquinho para acondicionar máscara usada;

– Abertura dos portões com antecedência de uma hora em relação ao início do exame – portões abrem às 12h;

– Distanciamento de 1,5 m entre as mesas de um candidato e outro;

– Disponibilização de álcool gel em todas as salas de realização de prova e nos banheiros;

– Distribuição de saché contendo lenço umedecido de álcool 70% em cada carteira para garantia de desinfecção adicional por parte do candidato;

– Controle da alimentação durante a prova: será permitida apenas a ingestão de líquidos em sala, enquanto o consumo de alimentos deverá ser feito fora da sala em área apropriada;

– IMPORTANTE: Se o candidato estiver com COVID-19, suspeita ou teve contato próximo com doente, deve procurar assistência médica e não comparecer ao local de prova.

Fechar Menu